segunda-feira, 28 de novembro de 2011

À Moda de Shakespeare

Autor: Jonas da Cruz Amaral 
Flor, eu apresento na forma desse soneto inglês
Todo o amor e o rio de admiração que tenho por você
E peço aos deuses que dos nossos sentimentos façam-se as leis:
Naveguemos protegidos pelas esquadras invioláveis dos reis.

Flor, eu tenho esculpido em mim o teu olhar sereno
Envolto como tatuagem por frutas e doces afrodisíacos,
Ritos de um amor concluído e pleno,
Mitos de um casal ameno.

Mais belos que os sonetos italianos
São aqueles que nasceram em berço londrino.
Entrego-te em tuas mãos de uva o meu calor humano
E homenageio-te por meio desse soneto shakespeariano...

Pela eternidade metafísica
E pelos ensinamentos da astrofísica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário